A força do diálogo

É muito comum discutirmos pela nossa verdade, nossos pontos de vista, olhando do lado de cá, com as lentes do julgamento, com os fortes e maiores argumentos, buscando a razão, vencer e convencer. Feliz e poderoso aquele que tiver a razão.

Nesta toada da discussão de pontos importantes costumamos sair da mesma forma
que entramos, cada um absorto pela sua verdade, sem se deixar levar para um terceiro e novo olhar, aquele do encontro dialogado, do aprendizado que rompe as
barreiras e finalmente conquista novos caminhos.

Dialogar pressupõe ouvir verdadeiramente o outro ou outros, mostrar interesse genuíno e atenção. Deixar-se levar por novas ideias, por outros pontos de vista, outros sentidos.

O diálogo vem acompanhado de uma comunicação atenciosa e respeitosa, um entendimento mútuo, sem polarização do conhecimento de qualquer um dos lados.
Pressupõe a compreensão e não o julgamento.

Neste momento em que vivemos, de tantas opções e escolhas, conquistar o cliente no grito não parece o melhor caminho. Que tal olhar para o seu negócio, com os
olhos do cliente, e permitir-se dialogar e compreender como ele percebe o seu negócio?

- Gosto de entrar em um ambiente como este?
- Percebo a verdadeira intenção das pessoas que me atendem e, mais do que
isso, qual é esta intenção?
- Me sinto acolhido, ouvido, com necessidades solucionadas?
- Sou recebido com uma comunicação gentil?
- O que é possível fazer a mais para satisfazer quem nos escolheu?
- Complete! Faça as suas próprias perguntas...

Fato é que dialogar consigo mesmo e com sua equipe, profunda e verdadeiramente, fará você olhar com novas lentes, tirando da frente barreiras que rotulam e encerram possibilidades de novos passos e mudanças.

Ouvir seus clientes e seus clientes internos, também permitindo diálogos, vai colaborar para que todos se sintam parte das conquistas e do sucesso.

Dialogar é um bom começo para os alinhamentos com você mesmo, com sua equipe, colaboradores e com os clientes, claro. E, principalmente, nesta época de
balanço de final de ano. A boa conversa é essencial para desenvolver pessoas e ajudá-las a chegar lá, aonde a empresa quer e aonde os clientes esperam.

Vale destacar, também, que o bom diálogo faz toda a diferença para se encontrar o caminho do meio em situações de conflitos e divergências, que inevitavelmente
fazem parte do dia a dia.

Neste final de ano, podemos optar por nos esconder atrás deste atual contexto ingrato do país, da economia, da falta de confiança, de desesperança ou apostar nas oportunidades, nos relacionamentos, no diálogo, no respeito, nos detalhes.

O ano de 2016 está batendo na porta como uma ótima oportunidade para fazer diferente, usar a boa comunicação para favorecer, fortalecer e ampliar os relacionamentos. Mãos à obra.