Comunicação interpessoal e o equilíbrio das suas emoções

Algumas situações de comunicação são desafiadoras. Já se percebeu em momentos como:

- falar em público
- participar de entrevistas ou reuniões
- se expressar em vídeos ou outras mídias
- vender uma ideia ou produto
- tratar de um assunto importante
- lidar com conflitos
- falar com pessoas explosivas, arrogantes, impacientes ou com opinião oposta a nossa

Nestes momentos, é comum percebermos mudanças em nosso corpo: aumento do batimento cardíaco, pernas bambas, mãos frias e/ou suando, mandíbula apertada, músculos tensos, e também impactos na qualidade da nossa comunicação como gaguejar, cansaço para falar, falta de ar, esquecer palavras, perder o raciocínio, usar palavras e tom de voz mais ríspidos, diminuição do volume, nó na garganta, voz trêmula, ou tensa, entre outros.

O primeiro aspecto a ser lembrado em uma situação desafiadora, é que você não é único a passar por isso. Todos nós, seres humanos, temos nossas vulnerabilidades, fragilidades, instabilidades e passamos por situações que nos deixam ansiosos, nervosos, desconfortáveis, com medo. Saber que outras pessoas sentem emoções iguais as nossas nos ajuda a sermos mais compassivos e tolerantes conosco, acolhendo de maneira gentil nossos sentimentos e buscando soluções para reestabelecer o equilíbrio emocional.

O segundo ponto, muito importante, é buscarmos, em um processo de aprimoramento, o autoconhecimento, para podermos compreender como reagimos, como nos sentimos e encontrar estratégias que colaborem para minimizar ou eliminar os incômodos.

Nas situações de apresentações para o público e reuniões profissionais, o medo se dá por algumas razões como, “vou ser julgado, analisado” (temos a necessidade constante de aceitação); “no palco, estou separado do grupo” (temos a necessidade de conexão constante com as pessoas), e “não tenho controle do que pode acontecer” (perguntas, reações imprevisíveis do público)“.

Os pensamentos, as ameaças que sentimos, disparam nossas emoções. É importante identificá-las e registrá-las, trazê-las para a consciência e poder lidar com cada uma delas. Uma sugestão é escrever suas emoções, esta é uma estratégia potente para se ter clareza e buscar transformá-las em soluções.

Se você estiver ciente que viverá uma situação de comunicação desafiadora, prepare-se. Primeiro ouça e perceba o que se passa dentro de você, seus pensamentos, sentimentos e sensações físicas, sem julgá-los ou criticá-los, pergunte-se: "o que agora me faria sentir calmo e preparado?"

Especialmente nos casos de apresentações para o público ou em uma reunião, prepare-se para dominar o assunto, filme ou grave sua apresentação para que você possa se ver e reconhecer suas qualidades e oportunidades de melhorias. O treino é fundamental! Perceba aspectos da sua comunicação que te deixam inseguro e que geram uma imagem negativa ao seu interlocutor, como expressividade corporal (gestos e postura), facial (movimento dos olhos, cabeça, sobrancelhas e boca), vocal (a qualidade, projeção, potência, tom e variações) e o conteúdo (abordagem, estruturação do discurso e vocabulário).

Os desafios nas diferentes situações de comunicação é um tema pelo qual somos apaixonadas, e acreditamos, fortemente, que todos têm potencial para o aprimoramento da competência comunicativa. É um processo de “dentro para fora”, e quanto mais se tem autopercepção, maior o potencial de mudança.

Nós da Comunik, há mais de 20 anos, desenvolvemos pessoas e profissionais para que, possam se comunicar de maneira assertiva estabelecendo relacionamentos eficazes e harmoniosos.

Invista em você e conquiste pela sua comunicação.

www.comunik.se